quando coisas importantes deixam de fazer sentido ou o dia que descobri que te amo

Falar de amor no meio da mudança, um monte de caixa empacotada, separação, guerra, caos. Você.

Você vestido com seu humor um tanto problemático, mas que eu amo. Com seu sotaque que, graças a Deus, eu pude ouvir pela manhã. Falar de amor em outubro de 2020 parece besteira. Falar em saudade quando corri de você, quando não te enxerguei bem ali, na minha frente, naquelas noites, parece incoerente. Quando me soltei e briguei. Falar de amor na sua frente, por mensagem, por um áudio que eu nem sabia que estava esperando, mas estou.

Na praia, com nossos corpos quentes se tocando, parecia acaso, mas era instinto, tipo imã, acontecia porque era feito pra acontecer. Falar de amor no meio de um monte de gente que a gente ama, no meio de 420km de distância. Falar de amor quando já se passou o tempo de falar sobre amor. O tempo de confessar, assumir, se entregar. Uma vida pela frente e um tempo que se passou.

vida que segue.

Precisava dizer que te amo, e assim, é o jeito de me deixar ir. E hoje eu vou sentir. Sentir saudade, muita, sentir vontade, vou continuar vestindo o ciúme de humor. E vou ficar em silêncio, vou determinar a distância e seguir.

É importante dizer que nessa hora eu não quero saber da mudança, da separação, do medo. Não me importa o caos, a bagunça ou a distância. Me importa o amor, a pele quente e o sorriso com segundas e terceiras intenções.

despretensiosamente escrevendo e lendo sobre tudo que me interessa e geralmente qualquer coisa me interessa, principalmente tudo. adyelbeatriz.contently.com